Busca

Volta ao Mundo em pedaços!

A vida é muito curta para não viajar!

Categoria

Londres

Um lugar chamado Nothing Hill

Você pode até não gostar de confessar que viu. Eu sei, é bem água com açucar mas é difícil encontrar alguém que não tenha assistido numa sessão da tarde chuvosa a “Um lugar chamado Nothing Hill”. A história de amor entre Anna e Will (Julia Roberts e Hugh Grant) se passa em Nothing Hill, um bairro de Londres. Para os super fãs do filme, uma atração é procurar entre as dezenas de portas e casas coloridas a portinha por azul por onde a Julia escapa dos papparazi, mas se você como eu não é muito fã do longametragem, você tem um outro motivo para passar por lá: a famosa feira de Portobello.

O lugar é um paraíso. Tem tudo o que você pode querer comprar, preços justos, ambiente agradável e comida boa. Quando eu digo “tudo o que você quiser comprar” é tudo mesmo: tem roupa, selos antigos, objetos de arte, pôsteres, flores, souvenirs de viagem e todo o tipo de quinquilharia. Vale muito à pena.

A Portobello Market tem alguns horários de funcionamento, mas se você tiver flexibilidade no roteiro, vá no sábado de manhã, que é o melhor dia. Se não puder ir no sábado, dê preferência para a sexta-feira quando quase todas as barracas estão funcionando. Vale terminar a visita em uma das tendas de comida – as opções são tão cosmopolitas quanto à capital londrina.

O que compramos na feira:
– Um cofre que é um ônibus londrino, por 4 pounds
– 1 conjunto de selos originais do lançamento do disco “Hard days night”, dos Beatles, por 15 pounds
– 1 poster metálico do Titanic, por 7 pounds
– 3 vestidos, por 10 pounds cada

Horários de Funcionamento:
Segunda a quarta, das 9h às 18h
Quinta, das 9h às 13h
Sexta e sábado, das 9h às 19h
Domingo, fechado.

Como chegar:
Metrô: Nothing Hill Gate (Linhas Central, Circle e District)

O canto maravilhoso da Saint Paul, em Londres

Você não precisa ser religioso, mas é impossível visitar alguns lugares da Europa sem fazer um pequeno trajeto de beata. E pra mim uma das igrejas simbólicas do velho continente é a Catedral de Saint Paul, em Londres.

Manda a tradição da família real mais famosa do mundo que as cerimônias importantes sejam realizadas na Abadia de Westminster, mas o Príncipe Charles já estava quebrando o protocolo e, pra caprichar, se casou com a Lady Di na belíssima Catedral anglicana de Saint Paul.

Para conhecer a Saint Paul em horários de visitação o bilhete para adultos custa 18 libras, com algumas tarifações diferentes explicadas em detalhe nesse site e quem compra online tem desconto. Mas quem quer visitar a Catedral sem precisar desenbolsar algumas valiosas libras e ainda ter uma bela experiência, a dica é ir à missa das 17h. A entrada acontece pela porta lateral da igreja e a missa acontece todos os dias, com apresentações do excelente coral da Igreja. A mistura do canto afinadíssimo com o lindo interior da Saint Paul é uma ótima experiência em Londres. Se você já tem seu príncipe – ou princesa – dá pra andar pelos corredores se imaginando em um dos casamentos mais falados do século passado:

*Quem compra ingresso tem a vantagem de poder subir a cúpula da Catedral, a segunda maior do mundo que perde apenas para a Catedral de São Pedro, no Vaticano. Lá de cima se tem uma belíssima vista da cidade.

O que fazer por perto?
A poucos metros da Catedral de Saint Paul fica a Millenium Bridge, uma das pontes mais famosas da capital inglesa. Ao atravessar a Millenium Bridge você chega no Tate Modern Museum, uma ótima pedida para os amantes de arte contemporânea.

A poucos minutos de ônibus – ou uma boa meia hora de caminhada pela beira do Rio Tâmisa – estão a Tower Bridge e a Tower of London, atrações lindas durante o dia ou quando com as luzes acesas durante a noite.

Como chegar?
De metrô, tem três estações próximas: Saint Paul’s (linha Central); Mansion House (linhas Circle e District); Bank (linhas Central, Northern e Waterloo&City)

De ônibus, estas são as linhas com paradas próximas: 4, 11, 15, 23, 25, 26, 100, 242

Um dia de sonho no mundo mágico de Harry Potter

Eu sempre fui fanática por Harry Potter. Dessas. De ler livro em 16 horas seguidas. De pegar pra lembrar um pedacinho e ler tudo de novo – várias vezes. De ler em inglês e em francês só pra ter uma desculpa. De ver e rever todos os filmes. De competir com cronômetro com meu irmão pra ver quem listava mais personagens do filme em menos tempo… Tá bom, melhor parar que tô parecendo um pouco mongol! 🙂

Eu lembro do meu encanto quando fui assistir, no final de 2001, a “Harry Potter e a Pedra Filosofal”. Por milhares de vezes eu tinha fantasiado aquele castelo, os personagens, o quadribol, a sala de poções, o cabelo ensebado do Snape e as bochechas rosadas do Duda Dursley. Enquanto eu lia os livros (foram 4 antes do primeiro filme!), eu criei aquele universo na minha cabeça. E o cinema não me decepcionou nadinha. Era tudo que eu sonhava e um pouco mais! Por tudo isso, é difícil descrever a minha emoção ao poder viver parte desse mundo mágico na vida real.

O sonho é possível no Warner Bros. Studio Tour, em Londres. Qualquer Potterhead que se preze tem que reservar um dia do roteiro londrino pra visitar os bastidores do Harry Potter.

O site do estúdio tem todas as informações bem explicadinhas e o ideal é reservar os bilhetes com antecedência e retirar na entrada. O bilhete individual custa 33 libras e tem pacotes e promoções para grupos e famílias.

Como é um lugar que precisa de muito espaço, o estúdio fica um pouquinho afastado do centro de Londres, mas é muito fácil chegar. Basta pegar o trem até Watford Junction. A estação fica fora da área coberta pelo Oyster, então é preciso pagar o upgrade de zona na bilheteria da estação. Do lado de fora de Watford Junction saem os traslados para os estúdios e o trajeto dura uns 20 minutos, preenchidos por unhas roídas e muita ansiedade!

Quando fizemos a visita, pegamos o metrô até Euston e lá na estação (que é enorme) fizemos a troca pra pegar o trem pra Watford Junction, como destacado nesse mapinha. Moleza!

mapinha Londres estúdios hpSobre o que você vai encontrar no tour dos estúdios Warner Bros, sempre acho melhor deixar pra imaginação de cada um. Mas já se prepare pra entrar no Salão principal de Hogwarts, conhecer A Toca, a Sala do Dubembledore, a Sala Comunal da Grifinória, o átrio do Ministério da Magia – e até voar de Nimbus 2000!

hp nimbus 2000